Buscar
  • RBCIP

RBCIP celebra consórcio com UFMS e FAPEC em torno de projeto junto ao PNUD

Atualizado: 7 de out. de 2021

No dia 29 de setembro, o RBCIP promoveu reunião on-line para celebrar o consórcio firmado entre a Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UF-MS); a Fundação de Apoio à Pesquisa, ao Ensino e à Cultura (FAPEC); e a Rede Brasileira de Certificação, Pesquisa e Inovação (RBCIP). O objetivo do consórcio é desenvolver uma metodologia de capacitação e formação para gestores de organizações sociais e agentes de transformação social que atuem na área da promoção e defesa de direitos humanos de crianças e adolescentes para o Programa das Nações Unidas.


Participaram da ocasião, representantes das entidades: o coordenador-geral do Projeto, coordenador nacional da rede Interlegis, e também professor da UnB, Bernardo Kipnis; a presidente do Conselho da Fundação de Apoio a Pesquisa ao Ensino e à Pesquisa (FAPEC), Luciane Coimbra; o reitor da (UFMS), Marcelo Augusto Santos Turine e o presidente da RBCIP, Marcelo Estrela Fiche, entre outros.


“Esta reunião celebra uma parceria muito valorosa entre as entidades”, declarou Arthur Mesquita, Diretor Administrativo da RBCIP, que me mediou a reunião.


Na sequência, abriu-se a palavra para o reitor da UFMS, Marcelo Turine. O reitor comemorou mais uma parceria entre a Universidade e a RBCIP e avaliou que é de grande valia e espera que o consórcio gere bons frutos para a toda a comunidade envolvida.


Bernardo Kipnis, que disse da felicidade do ganho da licitação com o trabalho conjunto entre as entidades envolvidas. “esse projeto faz parte de um plano maior da Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente com o PNUD na parte de cooperação internacional, de estabelecer escolas nacionais de formação dependendo das temáticas. Pela proposta ter sido realizada em pouco tempo parabenizo à toda equipe, não tenho dúvida de que obteremos sucesso. Apresentaremos um trabalho de qualidade, que sem dúvida abre portas junto ao PNUD e junto à Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente”.


“Entendo esse projeto dentro de um conceito estratégico. Podendo haver desdobramentos e oportunidades. Para mim, é essa é outra experiência de trabalhar fora da UnB, principalmente através da Rede creio poderemos progredir na parceria em trabalhos” adicionou o professor.


“Considero de grande importância esse consórcio, para nós é um grande orgulho, espero que tenhamos sucesso ao final desses seis meses de execução das nossas ações numa pasta tão importante que a da criança e do adolescente. E coloco a universidade à disposição”, disse o reitor da UFMS.


Marcelo Estrela Fiche afirmou, “objetivo é o trabalho em rede não pode ficar restrito ao GDF”. “É importante avançar, na busca de bons parceiros para finalizar um protocolo de interações”, citando, como exemplo, a UFMS.


Marcelo Fiche ressaltou empenho da equipe do RBCIP e da UFMS, quando da conquista do contrato, resultado do cumprimento das exigências do PNUD em seu Edital. “Aos colegas do RBCIP digo que o que mais me alegrou foi a realização de um trabalho temáticos, não restritos a redes, como esse de educação e saúde”.


“Ou seja, com a parceria de universidades daqui e de outros de outros Estados e entes governamentais, como o Ministério Público Federal, temos o objetivo de ajudar o País no desenvolvimento científico, tecnológico, e em todas as áreas, cultural, saúde, educação. Espero que este trabalho gere muitos frutos para a sociedade, principalmente nessa temática da criança e do adolescente neste momento de pandemia, em que o País vive uma crise generalizada, que refletiu na saúde, educação Economia, gerando desemprego que muito alterou a vida das famílias brasileiras”, completou o Presidente Marcelo Estrela.


Por fim, Marcelo Estela Fiche revelou aos participantes novos trabalhos que estão sendo realizados pela Rede, como o da Inteligência Artificial para Execução Fiscal, “outro Edital a ser conquistado”.



Luciane Coimbra declarou a satisfação no relacionamento com a Rede e com a UFMS, e o trabalho com o PNUD. “Fizemos um trabalho em tempo curto para essa licitação e agora temos pela frente o prazo para trabalharmos em conjunto e apresentarmos bons resultados, e assim serão. Temos uma equipe qualificada e compromissada, então estamos bem munidos de profissionais responsáveis que vão resolver esse trabalho junto ao PNUD”.



35 visualizações0 comentário