Buscar
  • Assessoria de Comunicação

RBCIP fica em 2º Lugar

Atualizado: 27 de set. de 2021

A RBCIP em parceria com a FGV e a SAGRES (Time Carcará) ficou em segundo lugar na concorrida seleção para realizar a cooperação técnica e especializada na gestão do Programa Estratégico do Exército - Sistema de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON (EDITAL DE CHAMAMENTO Nº 001/2020 – COMANDO DE COMUNICAÇÕES E GUERRA ELETRÔNICA DO EXÉRCITO).



O Programa Estratégico do Exército do Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (Prg EE SISFRON) visa dotar o BRASIL de meios de emprego dual aproveitando a efetiva presença do Exército na Faixa de Fronteira, apoiado em um complexo Sistema de Sensoriamento, Integração, Comando e Controle, Apoio à Decisão e Atuação Estratégica de diversos órgãos da República. Trata-se de um Programa Estratégico, em implantação de acordo com o que prevê a Diretriz publicada na Portaria nº 512-EME, de 11 de dezembro de 2017, que envolvem dois aspectos especialmente considerados em todos os processos de contratação relacionados ao SISFRON: alta complexidade tecnológica e defesa nacional.


O Programa atende, também, à ação estratégica do Exército orientada para a obtenção das capacidades de monitoramento/controle, apoio à decisão e apoio à atuação na fronteira terrestre, com vistas à consecução do objetivo estratégico de “contribuir com o desenvolvimento sustentável e a paz social”.


A primeira colocada foi a Organização Brasileira para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Controle do Espaço Aéreo - CTCEA, referência em estudos, pesquisas e desenvolvimento de tecnologias relacionadas ao controle e segurança do espaço aéreo, aos setores de transporte e mobilidade de pessoas, espacial, defesa nacional e a preservação e proteção do meio ambiente, tendo como público alvo a sociedade brasileira em geral.


O Presidente da RBCIP, prof. Marcelo Fiche, comemorou o fato: "apesar de termos ficado em segundo lugar, é um vitória imensa participar de um edital tão complexos com parceiros de ponta do mercado de pesquisa científica. Nossos associados devem estar muito orgulhos agora!"


121 visualizações0 comentário