top of page

Usina de hidrogênio verde em MS deve ser inaugurada ainda em 2024

Usina começará a operar no segundo semestre com eletrolisador que passou por teste em fábrica na China


Maquete da usina de hidrogênio verde; iniciativa prevê investimentos de R$ 2 bilhões até 2030. (Imagem: Divulgação)


A usina de hidrogênio verde que deve ser inaugurada em Mato Grosso do Sul ainda nesse semestre, é fruto de um acordo de cooperação entre a UFMS (Universidade Federal do Mato Grosso do Sul), RBCIP (Rede Brasileira de Certificação Pesquisa e Inovação) e a empresa Green World Energy Hydrogen (GWE). O empreendimento deve movimentar R$ 2 bilhões até 2030. Na usina, também serão capacitados cerca de 500 especialistas, professores e engenheiros, por ano.


A RBCIP, em parceria com a empresa Green World Energy Hydrogen, concluiu recentemente uma missão importante à China para acompanhar um FAT (Teste de Aceitação de Fábrica) de um eletrolisador de última geração, que será usado em uma usina de hidrogênio verde, instalada no campus da UFMS.em Campo Grande.


O eletrolisador é um dispositivo que permite produzir hidrogênio por meio de um processo químico (eletrólise) capaz de quebrar as moléculas da água em hidrogênio e oxigênio através da eletricidade.


A fonte de energia renovável é obtida por meio de um processo químico conhecido como eletrólise, em que se utiliza a corrente elétrica de fonte renovável para separar o hidrogênio do oxigênio que existe na água.


O FAT, realizado em colaboração com os principais fabricantes chineses, validou o desempenho, a eficiência e a segurança do eletrolisador, garantindo sua prontidão para implantação no Brasil. A comitiva da RBCIP e da GWE também participou de reuniões estratégicas com empresas chinesas proeminentes nas tecnologias de produção de hidrogênio.


“Essas discussões fomentaram valiosa troca de conhecimentos e exploraram potenciais colaborações para acelerar a adoção de soluções de hidrogênio verde no Brasil”, explica Gustavo Sato, pesquisador em projetos de energia da RBCIP.


A missão também incluiu visitas a instalações de última geração, proporcionando insights em primeira mão sobre os avanços mais recentes na produção, armazenamento e distribuição de hidrogênio.


“Ao fomentar a colaboração entre as partes interessadas brasileiras e chinesas, visamos estabelecer um ecossistema robusto de hidrogênio verde que beneficiará ambos os países e contribuirá para os esforços globais de combate às mudanças climáticas”, pontua o professor e coordenador do projeto da RBCIP, Marcelo Fiche.


O secretário Jaime Verruck, da Semadesc (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação), ao comentar a iniciativa em nota publicada no portal do órgão, destaca que “a iniciativa da UFMS, com os investimentos em pesquisa e extensão para a produção de energia limpa e renovável, aliada ao empreendimento da Green World Energy Hydrogen seguem a linha estratégica do Governo do Estado para promover o processo de transição energética em Mato Grosso do Sul, preconizado pelo MS Renovável, visando o MS Carbono Neutro”.



Notícia por: Campo Grande News, Lado Rural por José Roberto dos Santos



9 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page